Quarta, 08 de Dezembro de 2021
(32) 9 9970 1001
Senado Federal Senado Federal

Paim volta a pedir urgência na votação de projeto sobre renda básica universal

Em pronunciamento, nesta terça-feira (26), o senador Paulo Paim (PT-RS) voltou a pedir ao Congresso Nacional que aprove com urgência o (PL) 4.194/2...

26/10/2021 19h50
12
Por: Ubá Em Foco Fonte: Agência Senado
O senador Paulo Paim (PT-RS) ressaltou que a matéria irá para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) - Waldemir Barreto/Agência Senado
O senador Paulo Paim (PT-RS) ressaltou que a matéria irá para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) - Waldemir Barreto/Agência Senado

Em pronunciamento, nesta terça-feira (26), o senador Paulo Paim (PT-RS) voltou a pedir ao Congresso Nacional que aprove com urgência o (PL) 4.194/2020, projeto que regulamenta a lei da renda básica universal de cidadania (Lei 10.835, de 2004). Ressaltou que a matéria irá para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Paim afirmou que no Brasil, atualmente, são mais de 60 milhões de pessoas vivendo em situação de pobreza, além de outros 10 milhões em condições de pobreza extrema. Citando dados do relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), ratificou que 49,6 milhões de pessoas, inclusive crianças, reduziram a quantidade de alimentos ingeridos ou deixaram de se alimentar adequadamente por falta de dinheiro. Ressaltou que os dados divulgados também mostram que aproximadamente 110 milhões de brasileiros vivem em situação de insegurança alimentar.

  — Há uma tela de Cândido Portinari, pintada em 1944. A obra se chama A Morte da Criança. Passados 77 anos, os dramas do povo brasileiro continuam; eles são reais e não podem ser ignorados. Os números da fome, da miséria, da pobreza, aumentam todos os dias, infelizmente. Esse assunto tem de ser abordado com coragem, firmeza e com vontade de mudar. Há um retrocesso avassalador neste sentido, principalmente se se pensar que o Brasil, há pouco tempo, havia saído do mapa da fome. Voltamos, agora; não dá para continuar assim, e com o povo sofrendo — declarou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.