super topp
Blog

Tema: Lucro é diferente de Faturamento, fique atento!

Veja aquela empresa, está indo muito bem, está vendendo X mil reais por mês, vejo todo mundo comprando lá!

Paulo Marcos Marques Roque

Paulo Marcos Marques RoquePaulo Marcos Marques Roque, bacharel em Ciências Contábeis, especialista Contabilidade Tributária, mestrando em Educação, Consultor, Professor, proprietário da PMR Assessoria.

15/02/2019 11h09Atualizado há 11 meses
Por: Gabriel Duarte
Fonte: Paulo Marcos Marques Roque
518

Uma afirmativa comum no ambiente empresarial e contábil de se ouvir é a seguinte:

Veja aquela empresa, está indo muito bem, está vendendo X mil reais por mês, vejo todo mundo comprando lá!  

Aí que mora o perigo! Vender, neste caso é a mesma coisa de faturar! A questão é que faturar por si só não quer dizer que a empresa está indo bem e em alguns casos pode até piorar a situação da mesma. Nas aulas de PÓS e MBA que leciono sempre gosto de atribuir um “teste” no qual, partindo da questão tributária eu peço para que os alunos me indiquem um valor de venda que seja o ideal para determinada simulação e as respostas se variam de maneira impressionante. É muita criatividade, rsrs.

Acredito que esta seja a base para discutirmos o tema levantado: temos a cultura de achar que vender a um certo valor, maior do que o custo inicial é o suficiente. E esquecemos de outras necessidades como as despesas fixas. É muito comum vários “empresários” comprar algo por 10,00 e vender por 20,00, o famoso: dobrar o preço.

No vocabulário dos administradores estão presentes as expressões: preço de custo, custo variável, custo fixo, despesas fixas ou variáveis, markup, entre outros. Caso você faça alguma atividade empresarial, tem a obrigação entender um pouco mais destes conceitos, pois ele determina o seu caminho ao resultado almejado.

O que resumo a dizer é que para a empresa é essencial não apenas vender um produto em um determinado preço que cubra os custos, como também este valor ao qual você atribui deve suprir todas as necessidades da empresa, que são despesas que se assume não apenas para colocar aquela mercadoria a venda, mas sim para que todo o empreendimento se sustente financeiramente.

Vamos imaginar que uma empresa coloque um preço errado num produto, ou seja, que ao vender este produto por alguma razão, ela está fazendo esta venda abaixo do preço de custo. O que acontecerá? Quanto mais vender, maior será o seu prejuízo! Olha que perigo!

Precificar é o início do sucesso ou do abismo...

Então, quando você ver ou ouvir que alguém está vendendo muito, saiba que isto é faturamento e não propriamente quer dizer que esta pessoa ou empresa esteja tendo um lucro. E mostre este texto à ela para que possa passar a fazer os controles necessários a fim de atestar a saúde financeira do empreendimento.

Uai, então é assim? 

É uai! E Digo mais: As vezes uma empresa que vende menos e tem menor movimentação pode estar lucrando mais do que uma outra empresa que tenha volumosa movimentação. Isto depende de muita coisa, como regime tributário, benefícios fiscais e etc, porém essencialmente conhecer as regras para uma precificação satisfatória vai definir se estas empresas continuam ou não no mercado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.