Domingo, 24 de Maio de 2020
(32) 9 9970 1001
Geral Manifestação

Profissionais de Educação Física fazem Manifestação Consciente

Nossa reportagem esteve presente e conversou com o Educador Físico, Leonardo Santana Bretas e também com o Personal Sherley Ferreira sobre a real situação da classe que vem sofrendo com a paralização das atividades.

21/05/2020 17h01
280
Por: Gerson Pinheiro Fonte: Jornal Ubá em Foco
Fotos por Gerson Pinheiro
Fotos por Gerson Pinheiro

Na tarde desta quinta (21), aconteceu em Ubá um protesto denominado de “Manifestação Consciente dos Profissionais de Educação Física. A concentração foi na Praça do Espetinho e logo em seguida os participantes fizeram uma caminhada em direção à Praça São Januário e empunhando cartazes na direção da Prefeitura Municipal de Ubá reivindicaram a volta ao trabalho.

Leonardo Santana Bretas: “Hoje estamos aqui para reivindicar a atenção da sociedade e da prefeitura a respeito de um serviço que não é essencial só por força de decreto, nós somos essenciais pelo que produzimos para a saúde. Nós evitamos que as pessoas possam aumentar o risco com relação ao Covid-19, nós cuidamos de pessoas que tem as comorbidades que são na verdade aquelas pessoas que hoje tem um maior risco de mortalidade. Nosso objetivo é mostrar que nós queremos trabalhar através da ciência e não por conta da política, estamos aqui para sermos ouvidos, nós estamos apresentando para a sociedade a atividade física e estamos apresentando para eles que nós temos condições de reabrir de forma segura com o protocolo que já foi apresentado para a Prefeitura, que é validado por pesquisadores da área de biossegurança.

Nós fomos o primeiro setor a parar, as Academias, os Box’s e os Stúdios pararam a mais de 70 dias, nós não temos capital para suportar tanto tempo assim. Os profissionais autônomos hoje já não contam nem com o auxílio emergencial do governo, que foi cortado quando o governo reconheceu a atividade física como essencial, ele retirou o auxílio, ou seja, muitos profissionais da área hoje então sem dinheiro algum.

Estamos mantendo contato com a Prefeitura através do Secretário Flávio Monteze, mas nós queremos um contato direto com o Prefeito e com a Secretária de Saúde, queremos debater a questão da ciência, não queremos debater política. Sabemos que Ubá entrou no Minas Consciente, mas também foi dito que é do Prefeito a escolha da atividade essencial e foi liberado pelo Governador que o prefeito reconhecesse aquele serviço essencial, não por força de Decreto Presidencial, mas por realmente ser essencial e nós estamos querendo debater isso através da ciência. ”

 Sherley Ferreira: “As nossas empresas têm condições de oferecer segurança total, o número de pessoas podemos atender por horário em número reduzido, podemos atender duas, três pessoas, dependendo do tamanho do espaço, com quatro pessoas por horário nós conseguimos manter o distanciamento de 5 metros, ou seja, nós estamos com o distanciamento cinco vezes maior. A Associação Brasileira de Academia fez um estudo e analisou o que nós poderíamos estar fazendo para realmente manter a segurança e higiene. Então já temos um plano de ação organizado, um plano de ação que dá segurança aos nossos clientes.

Outro ponto importante é que a principal vacina contra a doença se chama exercício físico personalizado e nós profissionais estamos aptos a aplicar e além de tudo temos um decreto do Presidente Bolsonaro. Nós entendemos que existe um descaso muito grande com nosso segmento, nós já fizemos propostas a mais de quarenta dias, não fomos ouvidos, estamos sendo deixados de lado e o mais interessante é que cidades que já tem caso muito maior do que Ubá e já ocorreram mortes já abriram as academias. Outro ponto muito importante a ser frisado é que quando se compara o nosso segmento com outros comércios é uma contradição muito grande, você vai num supermercado e tem dez vezes mais pessoas que em nossos espaços, o distanciamento não. Então, tem muita coisa errada nisso aí, não dá para engolir, não dá para aceitar, é descaso, é contradição.  Então temos que chamar para um debate, vamos chamar a mídia para um debate e ver quem está certo nessa história.

A gente não engole essa, nós não vamos desistir, nós estamos correndo o risco de várias empresas fecharem, o risco de quebrar muita gente. A gente faz até um apelo aqui, é falta de consideração, falta de respeito com a gente e nós não vamos aceitar isso mais.”. Finalizou o Personal e proprietário de Stúdio.

 Mais detalhes você confere nesta terça-feira (26), na estreia do Jornal Ubá Em Foco, que vai ao ar as 11:30 hs pela página do Facebook e do Youtube da Web Tv Uai.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.